sexta-feira, 8 de maio de 2009

Meu vô, meu rei


No começo, eu não gostava muito dele. Quer dizer, eu tinha um pouco de receio, do mesmo modo que tenho com as crianças. É que tanto ele quanto as crianças têm "amor em excesso". Gostam de abraçar, de beijar, de fazer carinho e às vezes eu prefiro ficar na minha.

Aos poucos, fui vendo que ele era realmente especial e só queria me agradar. E também aos poucos ele foi aprendendo como. Toda vez que ele vem visitar mami, ele traz Whiskas (que eu adoro!). Ou então um brinquedinho. E eu, de mansinho, vou chegando perto dele e mostro o barrigão. Ele passa horas brincando comigo... E eu adoro. Um dia, quando ele foi embora depois de passar um final de semana na casa da mami, eu senti uma falta danada. E percebi que ele já tinha me conquistado com seu jeito. Que, muitas vezes, se assemelha a uma criança - com sua eterna curiosidade, energia e imenso carinho.

Parabéns por mais um aniversário, vovô.

6 comentários:

Curtiu?