domingo, 25 de janeiro de 2009

Bate-papo com a Dra. Mônica


Já tinha escrito sobre leucemia felina antes, em um post no qual contava como mami descobriu a doença em uma veterinária especialista em felinos, a Dra. Mônica Daiha (na foto acima, comigo). Cheguei a fazer uma enquete perguntando quantos já haviam feito hemograma e quantos iam a veterinários especialistas em felinos - pouquíssimos. Por isso, hoje resolvi publicar uma entrevista que mami fez com a Dra. Mônica, para esclarecer um pouco mais sobre o vírus FeLV (da leucemia felina). Confiram!

É possível que o gatinho com FeLV tenha uma vida saudável?
O vírus FeLV ataca e enfraquece o sistema imunológico do gato, mas, se for tratado, um felino pode ter uma vida normal. Há, no entanto, efeitos colaterais no tratamento, e por isso é importante acompanhar o gatinho portador de leucemia. Tem gatinhos que são acometidos por outra patologia e acabam morrendo não por conta da leucemia. O tratamento com remédios busca o aumento da sobrevida, pois impede a replicação do vírus. É mais difícil para um felino com FeLV ter o mesmo tempo de vida que um gato sem a doença, mas é possível que ele viva saudavelmente. É preciso levar em conta que é fundamental começar o tratamento precocemente. Quando já está em estágio avançado, o vírus atinge a medula óssea e impede a replicação das hemácias. 

Qual a importância de fazer um hemograma e de ir periodicamente ao veterinário?
É fundamental fazer exames de rotina em felinos, pois muitas vezes eles só demonstram a doença quando ela está avançada. Recomendo sempre fazer hemograma, em especial com os gatos adotados, que viveram na rua. Aqui, na região do Flamengo, há muita incidência de FeLV e FIV (Aids felina), e gatos podem transmitir estes vírus entre si, através da mordedura. 

Com o calor, como combater as pulgas? O Teo, que nunca sai de casa, está sendo mordido por estes terríveis bichinhos. 
Nem é preciso sair de casa. Se no seu corredor passa cachorro ou outro animal, elas podem entrar no apartamento e encontrar o gato como hospedeiro. Ou até mesmo você pode trazer as pulgas da rua, no sapato ou roupa. Com o calor, elas se proliferam muito, principalmente se o piso for de taco. Aconselho um remédio para combater as pulgas e outro para combater tênias, pois ao se lamber, o gato acaba engolindo as pulgas. E, depois de ser tratado, o remédio deve ser aplicado mensalmente.  [O Teo está usando Advocate e tomando Endal]. Não é necessário dar banhos no gato. O Teo acabou desenvolvendo uma dermatite, de ficar se coçando, e por isso é importante que ele use um anti-histamínico por uma semana. [Ele está usando Alergovet]

Bom, a maior prova de amor que se pode ter com seu gatinho é cuidar bem da saúde dele. E, é claro, dar muito carinho. Vejam só como a Dra. Mônica me adora! Sou realmente um gato muito mimado... Caso queiram ler mais sobre felinos, há artigos da Dra. Mônica no site da Veterinária Ypiranga

7 comentários:

  1. Teo, excelente! tu sempre antenado e por dentro de tudo, hã!? gatinho esperto!

    passa lá no Black prá pegares um selinho ótimo que deixei prá ti!

    bjus, Teo, tudo de bom!

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante a entrevista com informação muito importante, gostei bastante!
    beijocas

    ResponderExcluir
  3. Oi, estou querendo entrar em contato com a Dra Mônica. Você tem o email dela, por acaso?

    ResponderExcluir
  4. Olá, Camila, vou procurar, já tentou pegar na clínica? O telefone de lá é (21) 2555-2323

    ResponderExcluir
  5. Obrigada! Já tentei na clínica, mas não consegui.

    ResponderExcluir

Curtiu?